Universidade Araraquara

Universidade Araraquara

Para essa Universidade em Araraquara, o cliente possuía dois terrenos, um adjacente ao outro. Num acordo com a prefeitura, o cliente cedeu um dos terrenos à cidade, criando ali uma grande praça pública, que também serviria à Universidade. Em troca, recebeu autorização da prefeitura para utilizar um maior percentual do outro terreno na construção da Universidade.

Devido à inclinação do terreno, a implantação do campus se deu em platôs, 5 no total. Em cada platô há um bloco edificado, referente a funções específicas dentro do campus. Cada bloco, e consequentemente cada platô, é interligado por grande uma passarela metálica suspensa, que percorre toda a extensão do terreno. Devido ao tamanho desigual dos pavilhões, esse percurso é curvo, criando um passeio muito mais interessante do que um caminho reto, longo e monótono.

O campus abriga blocos com as seguintes funções: garagem subterrânea, situada abaixo do teatro e da praça cívica; edifício administrativo; blocos de salas de aula; biblioteca; quadra poli-esportiva; laboratório de informática; escritório modelo; caixas de circulação vertical; auditório para 200 pessoas; salão nobre; foyer; auditório para 500 pessoas; grande jardim dentro do terreno, além da praça adjacente à Universidade.

Como trata-se de um clima muito quente, a cobertura é destacada e independente dos blocos, formando entre eles um colchão de ar que regula a temperatura. Essa cobertura é permeável à água da chuva, já que o bloco possui cobertura própria. Apenas os beiras, locais de passagem, recebem peles de vidro na cobertura. Além disso, os blocos revestidos em pinus autoclavados são separados por jardins, que como pátios combatem o calor e auxiliam a circulação de ar. Os acessos se dão nas esquinas do terreno – um no bloco administrativo e o outro em um dos blocos de sala de aula.