Teatro de Londrina

Teatro Municipal de Londrina

Implantamos o conjunto do projeto reforçando o eixo longitudinal do terreno, promovendo a continuidade espacial da malha urbana planejada e existente. Orientados pela topografia do terreno, tiramos partido dela para organizar os fluxos e transpor desníveis. Procuramos inserir urbanisticamente o conjunto e integrá-lo à cidade, disponibilizando estrutura física repleta de espaços públicos que induzem ao encontro e convívio entre artistas, espectadores, estudantes e mestres. Optamos pela valorização do pedestre. Uma menor quantidade de vagas para automóveis foram dispostas no nível da rua. Com isso, foram liberados espaços para a praça linear e o boulevard cultural, que organizam e integram os espaços construídos. Em harmonia com o edificado, a chaminé, único elemento preservado do condomínio, recebe a sua volta um generoso espelho d’água, que a destaca logo no acesso principal do conjunto, e reforça sua verticalidade.

Os acessos aos espaços de espetáculo são dispostos linearmente através do boulevard e se articulam da seguinte forma: TEATRO 1, tem acesso ao seu foyer através de ponte que transpõe o espelho d’água. Separado do boulevard apenas espacialmente pelo espelho d’água, o foyer se destaca, emoldurado, sem quaisquer barreiras visuais. Com conformação de teatro italiano, comporta platéia total de 1.120 lugares. TEATRO 2, tem acesso pelo boulevard que conduz a platéia até o foyer, abre suas perspectivas de visão para o boulevard, conservando a premissa de integração visual do complexo. Com capacidade para 465 expectadores, tem conformação de teatro italiano; BLACK BOX, espaço experimental de uso múltiplo. Flexível em sua conformação, permite composições múltiplas de palco e platéia. Pode-se compor uma ou mais cenas, uma ou mais platéias, uma ou mais salas. Paredes laterias retráteis recolhem-se possibilitando sua abertura ao exterior, ampliando seus limites ao boulevard cultural; EDIFÍCIO ADMINISTRATIVO, com caráter local e funcionamento independente, articula espaços funcionais através de seu subsolo, que abriga oficinas, salas de figurino, depósitos e sala de apoio a serviços.

No térreo, temos espaços locáveis destinados a serviços e comercios básicos. O edifício abriga ainda salas de atividades cênicas, corporais, visuais, biblioteca, música, instrumentos, áreas administrativas e grande varanda contemplativa que se abre para o boulevard, integrando o uso acadêmico ao complexo cultural.

A cobertura metálica, composta por treliças, telhas metálicas e painéis de vidro, recobre o boulevard e se apóia na estrutura de concreto das salas de espetáculo, mantendo sua independência estrutural e formal em relação a elas. Livre de fechamentos laterais herméticos, a circulação de ar é permanentemente garantida, dissipando o calor com baixo consumo energético.