Flechas

Flechas

Ilhabela, um dos principais refúgios do litoral norte paulista, serviu de cenário para o projeto dessa residência a beira-mar. Com cerca de 2.480m² ao fim de uma charmosa rua de paralelepípedos, um terreno em declive suave, absolutamente cheio de rochas de diversos tamanhos, se lança ao mar, dando as costas para uma exuberante mata atlântica.

Certamente as rochas seriam o desafio a ser vencido neste projeto. Apesar de elevarem exponencialmente a beleza do terreno, em termos técnicos complicaria a vida de quem quisesse removê-las. A estratégia foi, acertadamente, adequar a arquitetura a estas condições e alcançar o desejo dos proprietários de criar um lugar amplo, agradável e receptivo para os muitos amigos e familiares.

Logo na fachada, se observa claramente 3 volumes em estrutura de madeira laminada, escolhida como elemento estrutural pela sua agilidade e praticidade de montagem. Dois destes pavilhões são térreos e o outro possui dois pavimentos. Os volumes são intercalados por jardins e diluem a barreira entre interior e exterior. Um deck em madeira avança por entre os dois outros pavilhões, indicando claramente a entrada principal. As pedras e o jardim compõem o acesso à casa, protegido por um pergolado com forro de palha trançada.

Os espaços sociais são integrados com jantar e cozinha gourmet. A cozinha pode se isolar do convívio social através de portas de correr. Ao fundo, grandes portas de vidro emolduram a vista incrível dos coqueiros junto ao mar. Uma área gourmet deixa muito mais animada a varanda, também coberta por pérgola e forro de palha, responsável por integrar a piscina e a parte social da casa. Os raios de Sol filtrados por esta cobertura reforça o tom acolhedor do lugar. Ainda como parte integrante deste pavilhão principal temos um home theater, sauna e lavabos, além da ala de serviços e dependências completas para empregados.

Anexo ao corpo principal da casa, estão distribuídas 4 suites para hóspedes acessadas por uma passarela em madeira suspensa no terreno. Os caminhos são sempre percolados por jardins, ora internos, ora externos. A relação entre arquitetura e natureza, neste projeto, é sempre muito estreita e bem vinda. Cada suite possui um pequeno jardim privativo com chuveiro e deck anexo a cada banheiro, possibilitando o banho tanto dentro quanto fora da casa.

No andar superior a suíte do filho se abre para a belíssima serra que resguarda o condomínio, enquanto a suíte master, de frente para o mar, possui uma academia e um jardim privativo. O teto jardim que se repete em toda a casa, é uma ótima solução térmica e acústica, além de proporcionar uma bela imagem da casa quando vista do alto da estrada e no acesso ao condomínio.

Estruturas em concreto com pilar central são as responsáveis por sustentar cada módulo estrutural da casa, distribuídos por uma malha de 5x5m. Apoiados nessa base de concreto, pilares e vigas em madeira laminada garantem agilidade na construção. A vedação é feita com alvenaria comum, algumas vezes revestidas com pedra assentada com junta seca, outras somente caiadas, explicitando os outros materiais. Grandes beirais protegem toda a casa do sol e chuva. Linhas arquitetônicas simples, elementos como pedra, madeira e vidro, além do forro em palha, garantem unidade arquitetônica e elegância a todo o conjunto.